Blogonet » Blogs » Nothingandall

RSS Nothingandall - Fiche du blog

Signaler


Derniers articles publiés sur le blog

Perdi-te numa manhã clara de junho... - José Rui Teixeira (na passagem do 40º aniversário)

Ajouté il y a 21 heures, via Nothingandall, dans Culture

perdi-te numa manhã clara de junho em que imaginei que estarias comigo corrias num horizonte azul que só mais tarde descobri ser teu e dei comigo enraizado na terra de um sonho em que julguei que fosses minha in Quando o Verão Acabar, Vila Nova de Famalicão, Quasi edições, 2002 Cada instante...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Canção do Poeta pequenino - José Eduardo Pizarro Drummond

Ajouté il y a 2 jours, via Nothingandall, dans Culture

O poeta pequenino Olhava-me, e a toda gente, Com olhinhos de quem sente; Mas não sabia falar... Ficava horas inteiras Olhar vago... a meditar. Certa vez o vi tão triste Que parecia chorar. Outras o vi tão contente! Todo a sorrir e a cantar... - Mas que cantava o poeta? Ninguém sabia explicar! 0...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Sem outro intuito - Luís Miguel Nava

Ajouté le 29-09-2014, via Nothingandall, dans Culture

Atirávamos pedras à água para o silêncio vir à tona. O mundo, que os sentidos tonificam, surgia-nos então todo enterrado na nossa própria carne, envolto por vezes em ferozes transparências que as pedras acirravam sem outro intuito além do de extraírem às águas o silêncio que as unia....

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Como a Noite Descesse - Emílio Moura

Ajouté le 28-09-2014, via Nothingandall, dans Culture

Como a noite descesse e eu me sentisse só, só e desesperado diante dos horizontes que se fechavam gritei alto, bem alto: ó doce e incorruptível Aurora! e vi logo só as estrelas é que me entenderiam. Era preciso esperar que o próprio passado desaparecesse, ou então voltar à infância. Onde,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Numa Tarde Macia - Rodrigues de Abreu

Ajouté le 27-09-2014, via Nothingandall, dans Culture

Quando a tarde agoniza, eu sonho. E então levanto o meu sonho de amor para o céu, como santo, pois sei que uma mulher vem, mansa como a brisa, colher meu sonho bom, quando a tarde agoniza... Como uma procissão de freiras tristes, passa a lenta procissão das sombras. No ar esvoaça tênue aroma,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Sorrisos da Califórnia - Ramiro Dutra

Ajouté le 27-09-2014, via Nothingandall, dans Culture

Lagos de anil, poentes de carmim, Pomares que rescendem no calor, Manadas branco e pretas sem ter fim, Colinas prenhes de pão e de amor. Vinhal fecundo, imenso jardim, Por ti eu rendo graças ao Senhor, Por tudo que me deu e sinto em mim, Por tudo que contemplo ao meu redor. E se algum ignorante...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Pensamento do Dia

Ajouté le 26-09-2014, via Nothingandall, dans Culture

Cet article est entièrement visuel (image, vidéo...). Voir l'article sur le blog original →

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Tua mão em mim - Marina Colasanti

Ajouté le 26-09-2014, via Nothingandall, dans Culture

Você me acorda no meio da noite e eu que navegava tão distante cravada a proa em espumas desfraldados os sonhos afloro de repente entre as paradas ondas dos lençóis a boca ainda salgada mas já amarga molhada a crina encharcados os pêlos na maresia que do meu corpo escorre. Cravam-se ao fundo...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

poema sobre o amor eterno - valter hugo mãe

Ajouté le 25-09-2014, via Nothingandall, dans Culture

inventaram um amor eterno. trouxeram-no em braços para o meio das pessoas e ali ficou, à espera que lhe falassem. mas ninguém entendeu a necessidade de sedução. pouco a pouco, as pessoas voltaram a casa convictas de que seria falso alarme, e o amor eterno tombou no chão. não estava...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Outono - Fernando Semana

Ajouté le 24-09-2014, via Nothingandall, dans Culture

Quedam as folhas ocres, rumores subtis, Extintas são as alegrias primaveris... E as penumbras das tardes purpúricas Alimentam o sonho das artes pictóricas. Mas oco, vago, pelo jardim perambulo Como, na madrugada, um sonâmbulo. Com o imo silêncio me desgoverno Na antecâmara do prenunciado...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Commentaires

Ils aiment ce blog