Blogonet » Blogs » Nothingandall

RSS Nothingandall - Fiche du blog

Signaler


Derniers articles publiés sur le blog

...E nos 30 anos do falecimento de Carlos Drummond de Andrade: Canção Final

Ajouté il y a 1 jour, via Nothingandall, dans Culture

Oh! se te amei, e quanto! Mas não foi tanto assim. Até os deuses claudicam em nugas de aritmética. Meço o passado com régua de exagerar as distâncias. Tudo tão triste, e o mais triste é não ter tristeza alguma. É não venerar os códigos de acasalar e sofrer. É viver tempo de sobra sem...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Quanto, quanto me queres? - perguntaste - António Botto (na efeméride dos 120 anos do nascimento)

Ajouté il y a 2 jours, via Nothingandall, dans Culture

Quanto, quanto me queres? - perguntaste Numa voz de lamento diluída; E quando nos meus olhos demoraste A luz dos teus senti a luz da vida. Nas tuas mãos as minhas apertaste; Lá fora da luz do Sol já combalida Era um sorriso aberto num contraste Com a sombra da posse proibida... Beijámo-nos,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Na praia lá da Boa Nova, um dia - António Nobre

Ajouté le 16-08-2017, via Nothingandall, dans Culture

Na praia lá da Boa Nova, um dia, Edifiquei (foi esse o grande mal) Alto Castelo, o que é a fantasia, Todo de lápis-lazúli e coral! Naquelas redondezas não havia Quem se gabasse dum domínio igual: Oh, Castelo tão alto! parecia O território dum senhor feudal! Um dia (não sei quando, nem sei...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Canção Vermelha - Jaime Cortesão

Ajouté le 15-08-2017, via Nothingandall, dans Culture

Mulher de vermelho -"Amo-te!" E cerras os dentes -"Amo-te!" E fico enleado Como se fora assaltado Numa selva por serpentes. Nem um fauno alucinado Tem ímpetos mais ardentes; Nem as sibilas dementes Este delírio sagrado. Meus lábios, que a febre inflama, E as faces, estão em...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Câmara Escura - Miguel Torga (na passagem do centenário do nascimento do grande poeta)

Ajouté le 12-08-2017, via Nothingandall, dans Culture

Devagar, Hora a hora, Dia a dia, Como se o tempo fosse um banho de acidez, Vou vendo com mais nitidez O negativo da fotografia. E o que eu sou por detrás do que pareço! Que seguida traição desde o começo, Em cada gesto, em cada grito, Em cada verso! Sincero sempre, mas obstinado Numa...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Enquanto pasta alegre o manso gado (Lira XIX) - Tomás António Gonzaga

Ajouté le 11-08-2017, via Nothingandall, dans Culture

Enquanto pasta alegre o manso gado, minha bela Marília, nos sentemos à sombra deste cedro levantado. Um pouco meditemos na regular beleza, que em tudo quanto vive, nos descobre a sábia natureza. Atende, como aquela vaca preta o novelhinho seu dos mais separa, e o lambe, enquanto chupa a lisa...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Se eu fosse querido - Gonçalves Dias

Ajouté le 10-08-2017, via Nothingandall, dans Culture

Se eu fosse querido dum rosto formoso, Se um peito extremoso - pudesse encontrar, E uns lábios macios, que expiram amores E abrandam as dores - pudesse beijar; A tantos encantos minh'alma rendida, Votara-lhe a vida - que Deus me quis dar; Constante a seu lado, seus sonhos divinos Aos sons dos meus...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Em todas as ruas te encontro - Mário Cesariny

Ajouté le 10-08-2017, via Nothingandall, dans Culture

Em todas as ruas te encontro em todas as ruas te perco conheço tão bem o teu corpo sonhei tanto a tua figura que é de olhos fechados que eu ando a limitar a tua altura e bebo a água e sorvo o ar que te atravessou a cintura tanto tão perto tão real que o meu corpo se transfigura e toca o seu...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

E tudo era possÍvel - ruy belo

Ajouté le 08-08-2017, via Nothingandall, dans Culture

Na minha juventude antes de ter saído da casa de meus pais disposto a viajar eu conhecia já o rebentar do mar das páginas dos livros que já tinha lido Chegava o mês de maio era tudo florido o rolo das manhãs punha-se a circular e era só ouvir o sonhador falar da vida como se ela houvesse...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Se é assim que desejas - Rabindranath Tagore

Ajouté le 07-08-2017, via Nothingandall, dans Culture

foto: Barca e Pôr do sol Se é assim que desejas, se for assim do teu gosto, cessarei de cantar! Se com isso agitar teu coração, do meu olhar o triste brilho desviarei do teu rosto... e se eu, de súbito te assustar no teu passeio despreocupado, afastar-me-ei do teu lado e tomarei outro...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Commentaires

Ils aiment ce blog