Blogonet » Blogs » Nothingandall

RSS Nothingandall - Fiche du blog

Signaler


Derniers articles publiés sur le blog

Lisboa: aventuras - José Paulo Paes (na passagem do 90º aniversário)

Ajouté il y a 2 jours, via Nothingandall, dans Culture

tomei um expresso cheguei de foguete subi num bonde desci de um elétrico pedi cafezinho serviram-me uma bica quis comprar meias só vendiam peúgas fui dar à descarga disparei um autoclismo gritei "ó cara!" responderam-me "ó pá!" positivamente as aves que aqui gorjeiam não...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Jean / Joaninha - Robert Burns

Ajouté le 21-07-2016, via Nothingandall, dans Culture

Flores - imagem daqui OF a' the airts the wind can blaw, I dearly like the west, For there the bonnie lassie lives, The lassie I lo'e best: There wild woods grow, and rivers row, And monie a hill between; But day and night may fancy's flight Is ever wi' my Jean. I see her in the dewy flowers, I see...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Noite - gastão cruz

Ajouté le 20-07-2016, via Nothingandall, dans Culture

Ah! que le monde est grand à la clarté des lamps! Na solidão da noite releio Baudelaire A luz mortal desfez-se há muito nas cidades Ah como grande é o mundo à luz ideal das lâmpadas nos mapas irreais dos desejos amargos Do dia já passou o cortejo dos cegos Os seus olhos colheram da cal viva...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Lúbrica - Cesário Verde (na passagem do 130º aniversário do seu desaparecimento, com extrato de Bernardo Soares em que alude ao poeta)

Ajouté le 19-07-2016, via Nothingandall, dans Culture

«Às vezes, quando ergo a cabeça estonteada dos livros em que escrevo as contas alheias e a ausência de vida própria, sinto uma náusea física, que pode ser de me curvar, mas que transcende os números e a desilusão. A vida desgosta-me como um remédio inútil. E é então que eu sinto com...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Epitáfio - Tristán Corbière

Ajouté le 18-07-2016, via Nothingandall, dans Culture

Matou-se de paixão ou morreu de preguiça, Se vive, é só de vício; e deixa apenas isso: - Não ser a sua amante foi seu maior suplício - Não nasceu por nenhum lado E foi criado como mudo, Tornou-se um arlequim-guisado, Mistura adúltera de tudo. Tinha um não-sei-que, - sem saber onde; Ouro,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Soneto da Defunta Formosa - Alphonsus de Guimaraens

Ajouté le 18-07-2016, via Nothingandall, dans Culture

foto: Lírios by Luís Rodrigo Temos saudade, pálida formosa, De tudo quanto o pôr-do-sol fenece: Ou seja o som final de extrema prece, Ou seja o último anseio de uma rosa... E mais ligeiramente a gente esquece Uma hora que a alma de carinhos goza, Que de ter visto, em roxa luz saudosa, Uma...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Ode À graÇa

Ajouté le 14-07-2016, via Nothingandall, dans Culture

A sete amigos Na hora cinzenta da descrença, no fundo da negação, no tempo hostil da desarmonia, eu canto a graça, Senhor, canto a graça invocada, canto a graça inesperada, canto a graça quotidiana e canto a graça invulgar que oferece à alma desgarrada um novo ar para respirar. Conheço...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Estação - Wole Soyinka

Ajouté le 13-07-2016, via Nothingandall, dans Culture

Ferrugem é amadurecimento, ferrugem E a murcha barba de milho; O pólen é tempo de acasalamento quando andorinhas Tecem uma dança De setas emplumadas, Fiam pés de milho em manchas Aladas de luz. E gostámos de ouvir A teia de frases do vento, de ouvir Rangidos nos campos, onde folhas de milho...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Peço Silêncio / Pido Silencio - Pablo Neruda

Ajouté le 12-07-2016, via Nothingandall, dans Culture

Agora, me deixem tranquilo. Agora, se acostumem sem mim. Eu vou cerrar os meus olhos. Somente quero cinco coisas, cinco raízes preferidas. Uma é o amor sem fim. A segunda é ver o outono. Não posso ser sem que as folhas voem e voltem à terra. O terceiro é o grave inverno, a chuva que amei, a...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Porto Celeste - Afonso Celso

Ajouté le 11-07-2016, via Nothingandall, dans Culture

Andei em longas excursões distantes: Vi palácios, sacrários, monumentos, Fócos da indústria, artísticos portentos... Praças soberbas, capitais gigantes. Mas lia, em toda a parte, nos semblantes, Dores... lutas... idênticos tormentos... — Onde a pátria dos risos?!... Desalentos Colhi...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Commentaires

Ils aiment ce blog