Blogonet » Blogs » Nothingandall

RSS Nothingandall - Fiche du blog

Signaler


Derniers articles publiés sur le blog

Divagações II - Fernando Semana

Ajouté le 17-04-2015, via Nothingandall, dans Culture

<!--[if gte mso 9]> <![endif]--> <!--[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE <![endif]--><!--[if gte mso 9]> <![endif]--><!--[if gte mso 10]> /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:"Tabela normal";...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Boletim - Miguel Torga

Ajouté le 17-04-2015, via Nothingandall, dans Culture

Coimbra, 17 de Abril de 1969 Tarde limpa, De pureza comungada. No rio, corre, parada, a paisagem reflectida; Há não sei que voz traída No silêncio do que é mudo; A luz parece despida; E uma alegria incontida Sorri no rosto de tudo. in Diário XI 1973 Extraído de Miguel Torga, Poesia Completa,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Divagações

Ajouté le 16-04-2015, via Nothingandall, dans Culture

Lembro-me do dia em que comi pela primeira vez um figo. Em outro, uma romã. Que beleza! Que arquitectura! Que poesia... Bastou-me comer um figo, numa manhã de certo dia, uma romã. Fiquei com a certeza e ainda a sensação perdura - que perigo! - de que agradeceria à Natureza ter nascido só...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

A espantosa realidade das cousas - Alberto Caeiro

Ajouté le 16-04-2015, via Nothingandall, dans Culture

A espantosa realidade das cousas É a minha descoberta de todos os dias. Cada cousa é o que é, E é difícil explicar a alguém quanto isso me alegra, E quanto isso me basta. Basta existir para se ser completo. Tenho escrito bastantes poemas. Hei de escrever muitos mais. naturalmente. Cada poema...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Balada de Sempre - Fernando Namora

Ajouté le 15-04-2015, via Nothingandall, dans Culture

Espero a tua vinda a tua vinda, em dia de lua cheia. Debruço-me sobre a noite a ver a lua a crescer, a crescer... Espero o momento da chegada com os cansaços e os ardores de todas as chegadas... Rasgarás nuvens de ruas densas, Alagarás vielas de bêbados transformadores. Saltarás ribeiros,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Ao nascer do luar - raimundo peres

Ajouté le 14-04-2015, via Nothingandall, dans Culture

Alta noite vagueio qual fantasma errante Nas ruas de Alenquer em letargo sombrio, Até que surja o Sol, em pompas, no levante Glorificando a terra, iluminando o rio. Como um seio de virgem alvo e palpitante Derramando o lençol do luar alvadio, Surge a deusa da Noite ao longe triunfante, Dominando...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

A Forquilha - Seamus Heaney

Ajouté le 13-04-2015, via Nothingandall, dans Culture

Era a forquilha, de todas as alfaias, A mais parecida com a perfeição imaginada: Quando apertava a mão erguida e apontava Ele sentia-a certeira e leve, como um dardo. Brincasse, então, de atleta ou de guerreiro, Ou trabalhasse a serio na palha c no suor, Ele adorava-lhe a textura, a cor do...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Mãe-Terra - Costa Andrade

Ajouté le 13-04-2015, via Nothingandall, dans Culture

Terra vermelha do Lépi és minha mãe Mãe-Terra que aos filhos dá mais do que a vida uma razão Razão de águia águia transformada no soba dos espaços e das espinheiras cruas. Terra vermelha do Lépi calma sombra das mangueiras sobre o chão vermelho rocha negra do saber de ferro a água sabe...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Crespuscular - Sebastião da Gama

Ajouté le 10-04-2015, via Nothingandall, dans Culture

imagem daqui Já não são horas, meu Amor… A hora passou em que era grato a gente amar. É um querer de Irmão este de agora. Nem a Tarde é já o cravo rubro de inda há pouco: é um murmúrio quase… um lírio inexistente dulcificando as coisas, perfumando-as de carinhos… Não é a hora,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Post Scriptum - Henrique Segurado

Ajouté le 07-04-2015, via Nothingandall, dans Culture

Por baixo das tílias Há sombras, raízes. Se escavarmos mais: Palácios e casas E lá mais no fundo: Cidades, países, Reis, imperatrizes E formigas de asas… Debaixo das tílias Crescem os jacintos, Os bicos de lacre Mais os flamingos. Debaixo das tílias Mandam os instintos. Debaixo das...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Commentaires

Ils aiment ce blog