Blogonet » Blogs » Nothingandall

RSS Nothingandall - Fiche du blog

Signaler


Derniers articles publiés sur le blog

A Imagem de Vento - Nuno Júdice

Ajouté le 29-04-2016, via Nothingandall, dans Culture

para a Manuela No princípio, desenvolveu a ideia de que o arco-íris era uma ponte: aparecia sobre os barcos, no fim dos temporais, e o marinheiro da gávea avistava uma mulher de cabelos de ouro, agitados pelo vento, a atravessá-la; alguns desses marinheiros enlouqueceram. Conheceu-os, durante...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Horas Mortas - Alberto de Oliveira

Ajouté le 28-04-2016, via Nothingandall, dans Culture

Breve momento, após comprido dia de incómodos, de penas, de cansaço, 'inda o corpo a sentir quebrado e lasso, posso a ti me entregar, doce Poesia! Desta janela aberta à luz tardia do luar em cheio a clarear o espaço, vejo-te vir, ouço-te o leve passo na transparência azul da noite fria....

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

sinais - Vasco Graça Moura

Ajouté le 27-04-2016, via Nothingandall, dans Culture

eu estou na casa das nuvens do terraço faço cais passa uma nuvem e outra e mais outra e vêm lá mais quero apanhar uma delas mas não sei em qual tu vais chega a uma das janelas e daí faz-me sinais in poesia reunida, vol. 2 1997-2010 Quetzal poesia Vasco Navarro da Graça Moura (Foz do Douro,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

VIII - Quasi - Mário de Sá-Carneiro (na passagem do centenário da morte do poeta)

Ajouté le 26-04-2016, via Nothingandall, dans Culture

Um pouco mais de sol - eu era brasa, Um pouco mais de azul - eu era além. Para atingir, faltou-me um golpe d'asa... Se ao menos eu permanecesse aquém... Assombro ou paz? Em vão... Tudo esvaído Num grande mar enganador de espuma; E o grande sonho despertado em bruma, O grande sonho - ó dor! -...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Quissange - Saudade Negra - Thomaz Vieira da Cruz

Ajouté le 22-04-2016, via Nothingandall, dans Culture

Não sei, por estas noites tropicais, o que me encanta... Se é o luar que canta ou a floresta aos ais. Não sei, não sei, aqui neste sertão de musica dolorosa qual é a voz que chora e chega ao coração... Qual o som que aflora dos lábios da noite misteriosa! Sei apenas, e isso é que importa,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Camoneanos I [Nunca, Senhora, o vosso olhar me tente] - Oliveira San-Bento

Ajouté le 21-04-2016, via Nothingandall, dans Culture

Nunca, Senhora, o vosso olhar me tente, Pois de tentar, não deixa um só momento: Vivo de o ver e, vendo-o mais aumento O desejo de ver-vos, novamente. Os vãos desejos, que nem louco sente, De os sentir, trago gasto o pensamento: De ver-vos nunca canso e cansa o vento E terra e mar de ver-me...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Ao Luar - Augusto dos Anjos

Ajouté le 20-04-2016, via Nothingandall, dans Culture

Quando, à noite, o Infinito se levanta A luz do luar, pelos caminhos quedos Minha tactil intensidade é tanta Que eu sinto a alma do Cosmos nos meus dedos! Quebro a custódia dos sentidos tredos E a minha mão, dona, por fim, de quanta Grandeza o Orbe estrangula em seus segredos, Todas as coisas...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Ideal - antero de quental

Ajouté le 18-04-2016, via Nothingandall, dans Culture

Aquela que eu adoro não é feita De lírios nem de rosas purpurinas, Não tem as formas lânguidas, divinas, Da antiga Vénus de cintura estreita... Não é a Circe, cuja mão suspeita Compõe filtros mortais entre ruínas, Nem a Amazona, que se agarra às crinas Dum corcel e combate satisfeita......

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Poema de Amor - Fernando Namora

Ajouté le 15-04-2016, via Nothingandall, dans Culture

Se te pedirem, amor, se te pedirem que contes a velha história da nau que partiu e se perdeu, não contes, amor, não contes que o mar és tu e a nau sou eu. E se pedirem, amor, e se pedirem que contes a velha fábula do lobo que matou o cordeiro e lhe roeu as entranhas, não contes, amor, não...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

O EU - Miguel Reale (na passagem do 10º aniversário do seu desaparecimento)

Ajouté le 14-04-2016, via Nothingandall, dans Culture

Abismo em que me perco todo dia Sempre à procura de meu ser disperso, Reflexo do que passa pelo céu Ou espelho exposto a todas as figuras. Um centro vivo ou então periferia Às vezes emergindo outras imerso No que é dos outros ou no que é meu, Dando sentido enorme às criaturas. Barco perdido...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Commentaires

Ils aiment ce blog