Blogonet » Blogs » Nothingandall

RSS Nothingandall - Fiche du blog

Signaler


Derniers articles publiés sur le blog

IlusÕes que eu amei... - augusto lima

Ajouté le 05-04-2018, via Nothingandall, dans Culture

Ilusões que eu amei ao despontar da vida, bonançosa esperança, esmeraldino mar, em que vogou meu berço à viração querida de suspiros de amor; ó aves de meu lar, jardins que alimentou a carícia materna; flores que desfolhei, cantando e rindo à luz de aurora fulgurante e que eu julgava...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

O sono - bueno de rivera

Ajouté le 03-04-2018, via Nothingandall, dans Culture

Inútil fechar com violência as portas. Virá o sono. A mão impassível cerrará as pálpebras, Então murcharás como um fruto imprestável. O abandono cruzará os teus braços no peito, Os dedos acenderão as velas. Virá o grande sono, chumbará teus pés. Quando o sino da manhã chamar, não...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

A rosa - alexandre herculano

Ajouté le 28-03-2018, via Nothingandall, dans Culture

Botão de Rosa imagem daqui Pura em sua inocência, Entre a sarça espinhosa, Purpúrea esplende, inda botão intacto, Na madrugada a rosa. É da campina a virgem A pudibunda flor; Em seus eflúvios matutina brisa Bebe o primeiro amor. O sol inunda as veigas: Calou-se o rouxinol; E a flor, ébria...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Essa praia... esse mar... esse céu que me enleia... - Mário Cabral

Ajouté le 26-03-2018, via Nothingandall, dans Culture

Praia da Atalaia, Aracaju (imagem daqui) Essa praia... esse mar... esse céu que me enleia... Essas dunas, sonhando, à carícia da aragem... Essas ondas, rolando em franjas pela areia Essas nuvens, passando, em rebanho selvagem... Em seu quimão de prata a lua é uma sereia Que me traz, pelo azul,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Dilema - guimarães passos

Ajouté le 22-03-2018, via Nothingandall, dans Culture

Se altivo - ouvirás contra ti mil rumores; Humilde - qualquer um julgar-te-á seu vassalo; Rico - servos terás como Sardanapalo; Pobre - ai! de ti! ver-te-ás cercado de credores. Se franco - eis a teu lado os vis caluniadores; Ladino - ao teu encalço eis a lei, a cavalo; Ama - serás tu só que...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Relíquia - António Patrício (na passagem dos 140 anos do nascimento)

Ajouté le 07-03-2018, via Nothingandall, dans Culture

  Era de minha mãe: é um pobre xale que tem pra mim uma carícia de asa. Vou-lhe pedir ainda que me fale da que ele agasalhou em nossa casa. Na sua trama já puída e lassa deixo os meus dedos pra senti-la ainda; e Ela vem, é Ela que me abraça, fala de coisas que a saudade alinda. É a minha...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Não Te Rendas Jamais - Eduardo Alves da Costa

Ajouté le 06-03-2018, via Nothingandall, dans Culture

Procura acrescentar um côvado à tua altura. Que o mundo está à míngua de valores e um homem de estatura justifica a existência de um milhão de pigmeus a navegar na rota previsível entre a impostura e a mesquinhez dos filisteus. Ergue-te desse oceano que dócil se derrama sobre a areia e...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Fado - Pedro Homem de Mello

Ajouté le 05-03-2018, via Nothingandall, dans Culture

Porque é que Adeus me disseste Ontem e não noutro dia, Se os beijos que, ontem, me deste Deixaram a noite fria? Para quê voltar atrás A uma esperança perdida? As horas boas são más Quando chega a despedida. Meu coração já não sente. Sei lá bem se já te vi! Lembro-me de tanta gente Que...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Chuva de Estrelas - Marcelo Gama

Ajouté le 03-03-2018, via Nothingandall, dans Culture

Li uma vez em páginas antigas que, se uma estrela cai do céu clemente, concede tudo o que lhe pede a gente. Como as estrelas são nossas amigas! Por isso agora, insone e sem fadigas, fito os céus toda a noite atentamente. Chovem estrelas... E eu: – Astro fulgente, quero que eterno o nosso amor...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Tarde - Luis de Montalvor

Ajouté le 02-03-2018, via Nothingandall, dans Culture

Ardente, morna, a tarde que calcina, como em quadrante a sombra que descora, morre − baixo relevo que domina − como um sol que sobre saibros se demora. Inunda a terra a vaga de ouro: fina chuva de sonho. Paira, ao longe, e chora o olhar errado ao sol que já declina sobre as palmeiras que o...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Commentaires

Ils aiment ce blog