Blogonet » Blogs » Nothingandall

RSS Nothingandall - Fiche du blog

Signaler


Derniers articles publiés sur le blog

Arco-íris - Olegário Mariano

Ajouté il y a 2 jours, via Nothingandall, dans Culture

Choveu tanto esta tarde Que as árvores estão pingando de contentes. As crianças pobres, em grande alarde, Molham os pés nas poças reluzentes. A alegria da luz ainda não veio toda. Mas há raios de sol brincando nos rosais. As crianças cantam fazendo roda, Fazendo roda como os tangarás:...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

No; volver a quererte, qué locura... - Ricardo Molinari

Ajouté le 23-03-2017, via Nothingandall, dans Culture

No; volver a quererte, qué locura, qué cielo amargo me envenenaría el ánimo, la sed, la noche pura del sueño en que te vuelve a ver el día. Qué bienaventuranza triste, dura, es la de abrirme el pecho, tiranía ardiente sin consuelo, flor oscura espaciosa: clavel, soledad mía. Frente de...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Vão as águas nostálgicas do rio… - Cabral do Nascimento (na efeméride dos 120 anos do seu nascimento)

Ajouté le 22-03-2017, via Nothingandall, dans Culture

Barco Rabelo Vão as águas nostálgicas do rio… Vão e sobre elas, a correr com elas, distingo ainda, ao longe, as claras velas de um ligeiro, fantástico navio. Lá vai! Aonde? A que país sombrio? Ou a que praias rútilas e belas irá tocar, à luz de mil estrelas? Sabe-lo, ó mar? E tu, luar...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

O Banho dos Pobres - Tonino Guerra

Ajouté le 21-03-2017, via Nothingandall, dans Culture

Os pobres da minha terra tomam banho no rio e estão de molho na água um dia inteiro. Ali há muito ar muito sol muitos borrifos. Voltam quando é noite Encontram outra vez as velhas casas com as cabeças dos gatos aos janelos e toda a água nos cântaros represa. Trad. Alexandre O'Neill in Rosa...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Vivo na esperança de um gesto - Reinaldo Ferreira

Ajouté le 20-03-2017, via Nothingandall, dans Culture

Vivo na esperança de um gesto Que hás-de fazer. Gesto, claro, é maneira de dizer, Pois o que importa é o resto Que esse gesto tem de ter. Tem que ter sinceridade Sem parecer premeditado; E tem que ser convincente, Mas de maneira diferente Do discurso preparado. Sem me alargar, não resisto À...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Quanto, Quanto Me Queres? - António Botto

Ajouté le 17-03-2017, via Nothingandall, dans Culture

Quanto, quanto me queres? - perguntaste Numa voz de lamento diluída; E quando nos meus olhos demoraste A luz dos teus senti a luz da vida. Nas tuas mãos as minhas apertaste; Lá fora da luz do Sol já combalida Era um sorriso aberto num contraste Com a sombra da posse proibida... Beijámo-nos,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Creio nos anjos que andam pelo mundo - Natália Correia

Ajouté le 16-03-2017, via Nothingandall, dans Culture

Creio nos anjos que andam pelo mundo, Creio na deusa com olhos de diamantes, Creio em amores lunares com piano ao fundo, Creio nas lendas, nas fadas, nos atlantes; Creio num engenho que falta mais fecundo De harmonizar as partes dissonantes, Creio que tudo é eterno num segundo, Creio num céu...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

A Ponto de Cair - Blas de Otero

Ajouté le 15-03-2017, via Nothingandall, dans Culture

Nada é tão necessário ao homem como um pouco de mar e uma orla de esperança para além da morte, é tudo o que preciso e talvez um par de asas abertas no capítulo primeiro da carne Não sei como dizê-lo, com que cara trocar-me por um anjo dos anteriores à terra quebraram-se-me os braços de...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Passaste como a estrela matutina - José Maria Amaral

Ajouté le 14-03-2017, via Nothingandall, dans Culture

imagem daqui Passaste como a estrela matutina, que se some na luz pura da aurora; da vida só viveste aquela hora em que a existência em flor luz sem neblina. Ver-te e perder-te! De tão triste sina não passa a mágoa em mim, antes piora; sem ver-te já, minh'alma 'inda te adora em triste culto...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Itervm - Tristão da Cunha

Ajouté le 13-03-2017, via Nothingandall, dans Culture

Há muito tempo já que eu vou perdendo os sonhos, um a um, pelo caminho: - Sangue dum anho ingênuo, cor d'arminho, de calvário em calvário perecendo. No alto dum monte, a luz que eu ia vendo, diante de mim cantando como um ninho, fria beijou-me o rubro desalinho, e atrás de mim no escuro foi...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Commentaires

Ils aiment ce blog