Blogonet » Blogs » Nothingandall

RSS Nothingandall - Fiche du blog

Signaler


Derniers articles publiés sur le blog

Poema do Gato - António Gedeão

Ajouté il y a 1 jour, via Nothingandall, dans Culture

imagem daqui Quem há-de abrir a porta ao gato quando eu morrer? Sempre que pode foge prà rua cheira o passeio e volta pra trás, mas ao defrontar-se com a porta fechada (pobre do gato!) mia com raiva desesperada. Deixo-o sofrer que o sofrimento tem sua paga, e ele bem sabe. Quando abro a porta...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Infância - Helena Kolodi

Ajouté le 15-02-2018, via Nothingandall, dans Culture

Aquelas tardes de Três Barras, Plenas de sol e de cigarras! Quando eu ficava horas perdidas Olhando a faina das formigas Que iam e vinham pelos carreiros, No áspero tronco dos pessegueiros. A chuva-de-ouro Era um tesouro, Quando floria. De áureas abelhas Toda zumbia. Alfombra flava O chão...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Trecho Final - Mário Pederneiras

Ajouté le 09-02-2018, via Nothingandall, dans Culture

Meia tinta de cor dos ocasos do Outono Sonho que uma ilusão sobre a vida nos tece E perfume sutil de uma folha de trevo, São, decerto, a feição deste livro que escrevo Neste ambiente de silêncio e sono Nesta indolência de quem convalesce. Meu livro é um jardim na doçura do Outono E que a...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Crepescular - Sebastião da Gama

Ajouté le 07-02-2018, via Nothingandall, dans Culture

imagem daqui Já não são horas, meu Amor… A hora passou em que era grato a gente amar. É um querer de Irmão este de agora. Nem a Tarde é já o cravo rubro de inda há pouco: é um murmúrio quase… um lírio inexistente dulcificando as coisas, perfumando-as de carinhos… Não é a hora,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

A Mesa - Bandeira Tribuzi

Ajouté le 02-02-2018, via Nothingandall, dans Culture

A mesa tem somente o que precisa para estar, circundada de cadeiras, fazendo parte da vida familiar entre alimentos, flores e conversa. Escura mesa gravemente muda que, parecendo alheia a quanto a cerca, encerra no silêncio toda a ciência da idade desdobrando gerações. olho de cerne, comovido e...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Um vento leve, uma espuma - Fernando Assis Pacheco

Ajouté le 01-02-2018, via Nothingandall, dans Culture

The Kiss - Gustave Klimt Óleo sobre Tela 180x180 cm Österreichische Galerie T Do beijo fica um sabor, do sabor uma lembrança, um vento leve, uma espuma. Do beijo fica um sereno olhar, o amor de coisas minúsculas e humildes, um pássaro que vai e vem da nossa boca às palavras. Do beijo fica,...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Cadáver de Virgem - Luís Delfino

Ajouté le 31-01-2018, via Nothingandall, dans Culture

A Morte da Virgem , 1606 , Michelangelo Caravaggio óleo sobre tela , 369x245 cm , Paris, Museu do Louvre Estava num caixão como num leito, palidamente fria e adormecida; as mãos cruzadas sobre o casto peito e em cada olhar sem luz um sol sem vida. Pés atados com fita em nó perfeito, de roupas...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Som e Cor - Gomes Leal

Ajouté le 29-01-2018, via Nothingandall, dans Culture

O vermelho deve ser como o som duma trombeta (Um cego) Alucina-me a cor! - A rosa é como a Lira, a Lira pelo tempo há muito engrinaldada, e é já velha a união, a núpcia sagrada, entre a cor que nos prende e a nota que suspira. Se a terra, às vezes, brota a flor, que não inspira, a teatral...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

IX - Afonso Lopes Vieira

Ajouté le 25-01-2018, via Nothingandall, dans Culture

Leve, leve, o luar da neve goteja em perlas leitosas, o luar da neve é tão leve que ameiga o seio das rosas. E as gotas finas da etérea chuva, caindo do ar, matam a sede sidéria das coisas que embebe o luar. A luz, oh sol, com que alagas, abre feridas, e a lua vem pôr no lume das chagas o...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

No Bazar - António Manuel Couto Viana

Ajouté le 24-01-2018, via Nothingandall, dans Culture

Mercado de Iao Hon. Macau, Junho de 2008 - foto daqui Mergulho-me na vida, na voz deste bazar, Com lojas, tendas, vendedores de rua: É um rio de rumor e cor, tentacular, Que flui, reflui e, de repente, estua. Afoga-me o fascínio da faiança, do jade, Dos electrônicos subtis, sofisticados, Dos...

Ajouter un commentaire | Lier avec un autre article | Fiche de l'article

Commentaires

Ils aiment ce blog